O Dia das Mães foi criado em 1905, Ana Jarvis perdeu sua mãe e entrou em depressão.De tanta dor e tristeza querendo homenagear sua mãezinha,

retomou os planos da conterrânea Julia Ward ,  que era escritora e também havia sonhado com a data anos antes do ocorrido.

 Ver imagem em tamanho grande

As amigas de Ana então , preocupadas com seu grave estado depressivo realizaram uma festa em homenagem a sua mãezinha, pois assim a fariam sair do leito.Ana então quis estender a data a todas as mães da sua cidade. Isso só ocorreu em 1914, quando o presidente Woodrow Wilson , unificou todos os estados em prol dessa data.

Porém antes de seu falecimento, Ana entrou com um processo para tentar cancelar o Dia das Mães, pois viu que os comerciantes de cravos estavam lucrando muito com a data , e ela deu uma entrevista muito chateada afirmando que  não havia criado essa data para que tivessem comércio e lucros .Pois os cravos que ela distribuía para as mães eram gratuitos e de todo o coração.

Ana viajou várias partes do mundo para levar o real sentido do Dia das Mães adiante e gastou todo o seu dinheiro e bens , viajando para dizer que as pessoas não agradecem da maneira correta o amor que recebem das mães.Ela não se importava em gastar do seu próprio bolso desde que as pessoas entendessem que o amor de mãe é novo diariamente, como ela dizia sempre.

Foto da lápide de Ana Jarvis

A filha agradecida que doou mais de dez mil cravos em toda a sua vida para as mamães, morreu em 1948 com 84 anos, e recebeu mesmo depois de morta, vários cartões no Dia das Mães, e devido a depressão não se casou e nem teve filhos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios